25 de mai de 2010

No ônibus - parte I


Hoje estou aqui para falar de algo que aconteceu dentro do ônibus quando eu vinha para o trabalho... Isso mesmo, no momento estou no serviço. É mais uma daquelas cenas que te deixa pensativo e chateado durante todo o dia e imaginando: “e se fosse comigo? Minha mãe? Meu pai? Ou alguém idoso da minha família?”...
Pois é, eu estava vindo pra cá quando me deparei com essa cena... Uma senhora idosa, que ia saltar na próxima parada e pediu a cobradora para passar a sua carteira, registrando assim a sua passagem... no entanto, ela apresentava problemas de locomoção devido a idade e um desequilíbrio ali a faria cair. Somente a cobradora, mal humorada e mal amada não viu isso: despachou em cima da pobre senhora tudo que tinha de ruim dentro do coração. Disse que não iria passar a carteira dela porque ela (a senhora idosa) poderia perfeitamente levantar e passar a carteira na catraca mesmo descendo pela frente. Além de outras muitas coisas que vi e ouvi a cobradora dizer, a que mais me doeu foi ver a senhora idosa sem poder reagir... Uma senhora que pediu com tanta gentileza e educação que nós jovens e adultos muitas vezes não temos (o caso da cobradora do ônibus) que não merecia ouvir aqueles absurdos.
Escrevo apenas para registrar minha indignação... Primeiro, quem trabalha com o público deve estar sempre pronto a atender e a se colocar no lugar do outro, se está mal humorada não desconte em outros, se detesta aquela profissão se demite e dá lugar a outra pessoa que queira estar ali, se não gosta do trabalho e não pode se demitir porque precisa, o faça com prazer. Agora descontar em outros, e principalmente numa pessoa idosa suas frustrações e raiva não é nada profissional e muito menos humano. Um dia ela ainda vai chegar lá e concerteza se alguém a tratar assim ela não vai gostar... Desrespeito ao idoso é crime e nós devemos, pelo menos, nos lembrar disso!  

0 comentários:

Postar um comentário

Sejam bem-vindos ao Blog Fran23! Deixem seus comentários, sugestões ou dúvidas aqui! Até mais!